Missões Jesuíticas Argentina (maio/2013)

30/05/2013 – Cascavel/PR-BR a San Ignacio-RA (673km)

Para fechar a região das Missões Guaranis, faltavam-me as reduções em solo Argentino. Neste feriado de Corpus Christi seria a oportunidade perfeita. No mesmo feriado no ano passado tive meu primeiro contato com essas missões, em solo paraguaio (Viagem ao Paraguai) e em outubro do mesmo ano as missões brasileiras do lado oriental do Rio Uruguai (Viagem as Missões no Rio Grande do Sul).

Saí de Cascavel/PR às 6:00h da manhã, fazia 10ºC . O tempo estava com um pouco de neblina, mas ao longo do dia o céu se abriu em um belíssimo e ensolarado dia.

Fiz uma pausa em Foz do Iguaçu/PR-BR para abastecer e tomar um cafezinho, antes de seguir para as Aduanas Brasileiras e Argentinas. O Seguro Carta Verde já havia feito uma semana antes e não tive que me preocupar com este detalhe.

Após uma pequena fila, fiz os transmites de  entrada no país portenho e troquei com certa burocracia (exigiram o preenchimento de três formulários) Reais por Pesos Argentinos (A$0,42 / R$1,00), no complexo aduaneiro mesmo.

Por volta das 9:20h estava seguindo viagem.

Meu destino final no dia era San Ignacio-RA ou Posadas-RA, na província de Misiones, o mais simples era seguir uns 300km pela Ruta Nacional 12 (RN-12), mas eu montei um roteiro alternativo para conhecer novos lugares. Já esta região possui vários atrativos naturais e que valem ser explorados, com por exemplo o Salto Moconá (ou Yucumã) ou o Salto Encantado, além é claro das famosas Cataratas do Iguaçu (lado argentino).

Em Wanda-RA acessei a Ruta Provincial 19 (RP-19) e segui em direção a Andresito-RA. A rodovia não possuía um acostamento propriamente dito e como havia chovido nos últimos dias estava todo embarreado. Não sei se por este motivo, mas em um ponto passei por um acidente, um carro estava capotado.

Tomei a Ruta Nacional 101 (RN-101) e cheguei à cidade fronteiriça Bernardo de Irigoyen-RA, que faz divisa com o estado brasileiro de Santa Catarina, ao meio dia. Estava bem movimentada e com um pequeno congestionamento na Aduana. Encontrei um posto de combustíveis e fiz o primeiro abastecimento em solo argentino (R$3,50 / litro).

Para seguir para San Pedro-RA, a RN-14 teria uma distância mais curta, mas ainda não estava totalmente asfaltada neste trecho. Tive que passar pelas RP-17 e RP-20 que em alguns  pontos estava um pouco irregular (buracos) e o que aumentou 30km o trajeto.

Voltando para a RN-14, a via ganhou acostamentos e estava em ótimas condições. Desta forma foi tranqüilo seguir o caminho passando por San Vicente-RA e Dos de Mayo-RA, onde fiz outro abastecimento e parei para comer algo.

Seguindo viagem mais 17km pela RN-14 acessei a estrada de acesso ao Parque Provincial Salto Encantado.

A principal atração do parque é o Salto Encantado, uma queda de 64m de altura formado pelo Rio Cuña Pirú (que em Guaraní quer dizer “mulher fraca”). Possui loja de conveniência, mirantes e trilhas para outras cachoeiras menores em meio a mata missioneira. Algumas trilhas estavam fechadas para o público, pois estão construindo um teleférico.

Fiquei no parque apenas uma hora, até gostaria de aproveitar um pouco melhor, mas tinha que seguir.

Em Aristóbulo Del Valle-RA acessei a RP-7 para ir até um mirante para o vale do Rio Cuña Pirú. Ali conheci o Sr. Carlos que é de Puerto Madryn-RA e estava viajando com seu motor-home e sua esposa sem a menor pressa. Ficamos alguns minutos batendo papo, enquanto decidia que rumo tomar.

Nos despedimos e fui para a moto. Conheci outra família enquanto me preparava para seguir para San Ignacio-RA. Era 17:40h e logo estaria escuro.

Continuando pela RP-7, cheguei a Jardin América-RA e pela RN-12 segui para San Ignacio-RA.

Encontrei um hotel (Hotel San Ignacio), tomei banho bem rápido e fui caminhando para a entrada da Missão de San Ignacio Mini, pois às 19:00h começaria o espetáculo de Imagen y Sonido (Imagem e Som).

O espetáculo é muito interessante, enquanto circulávamos pelas ruínas, víamos projeções e hologramas, acompanhados de som ambiente, encenavam magnificamente a história da redução jesuítica. Vale a pena o ingresso!

Voltei para o hotel, jantei e fui descansar.

31/05/2013 – San Ignacio-RA a Posadas-RA (270km)

Acordei às 7:00h, fui tomar café da manhã e fiz o check-out no hotel. De malas prontas segui para a entrada da Missão de San Ignácio Mini, era quase 9:00h da manhã de uma bela sexta-feira. Uma surpresa agradável foi saber que o ingresso (A$ 60) dava direito a conhecer as outras missões argentinas, tendo validade de 15 dias.

Comecei conhecendo o museu logo na entrada do complexo. Ele possui vários artefatos que conta a história das missões. O que mais me chamou a atenção além de um vídeo, foi uma coleção de áudio com músicas em guarani, que pessoalmente apreciei.

Continuando segui por um caminho que levava a frente das ruínas da igreja da redução. Comecei pela lateral direita de um amplo gramado, na área onde seriam as “viviendas” (moradias) dos índios. Pouco a pouco fui caminhando entre as paredes e as colunas de pedras que resistem ao tempo.

San Ignácio Mini sem sombra de dúvida é maior e mais bem conservada Redução Jesuítica em solo argentino. A história dessa missão começou no ano de 1610 na região de Guaíra (Brasil), mas em função dos ataques constantes dos bandeirantes e caçadores de escravos, em 1632 mudaram de localização. E em 1696 estabeleceram no lugar que se encontra seus vestígios. Assim como as outras reduções, foram destruídas pelos paraguaios em 1817. Na década de 1940 foi restaurada.

A Redução Jesuítica de San Ignácio Mini, assim como de Nuestra Señora de Loreto, Santa Ana e Santa Maria La Mayor, na Argentina, Jesús e Trinidad, no Paraguai, e São Miguel das Missões, no Brasil, são declarados como Patrimônio da Humanidade e fazem parte do Circuito Internacional das Missões Jesuíticas. Estas reduções faziam parte dos 30 povos guaranis.

Meu passeio pelas ruínas durou pouco mais de uma hora, já que teria outras a conhecer.

Na saída da redução parei numa lanchonete para beber algo. Decidi não conhecer desta vez Teyu Cuare, que é um Parque Provincial às margens do Rio Paraná, e ficava a uns 7km dali.

Minha próxima parada foi a Missão de Nuestra Señora de Loreto, são 11km seguindo pela RN-12 (sentido a Posadas-RA), até o acesso a uma estrada secundária asfaltada (à esquerda) e mais 2,5km até a redução.

Esta redução também originalmente era na região de Guaíra (Brasil), teve a primeira imprensa (gráfica) americana em 1700 e chegou a contar com mais 6000  habitantes em 1733.

Infelizmente alguns pontos (os principais) da redução estavam fechados para a visita, pois estão sendo restaurados. O passeio foi bem rápido, era a redução menos conservada do passeio (uma pena).

Voltei para a RN-12 e segui para a cidade de Santa Ana-RA, após o trevo de acesso a RP-103 percorri mais 1km pela RN-12 e acessei (à esquerda) o caminho para a Missão de Santa Ana, mais 800m asfaltados.

Santa Ana é outra redução fundada inicialmente no Brasil, no local atual foi instalada em 1660. Esta bem conservada, evidenciando vários de seus aspectos arquitetônicos originais.

Enquanto caminhava pelas ruínas conheci um casal de motociclistas suíços Thomas e Cláudia (cada um na sua KTM) que estavam viajando pela América do Sul (http://www.onewayround.ch).

Voltei para o trevo de acesso a RP-103, onde havia um posto de combustíveis. Eram 12:25h e aproveitei para comer algo antes de seguir os próximos passos.

Encontrei novamente o casal viajante e segui meu rumo.

Percorrendo mais 4km na RP-103 sentido a cidade de Leandro N. Alem-RA, acessei a estrada pavimentada de 7km até o Parque Temático de La Cruz de Santa Ana. No receptivo depois de pagar o ingresso (A$60), um trator puxando um reboque com assentos te leva até a base da cruz. Digamos que é uma cena uma pouco peculiar, eu só podia dar risada.

Lá passeei por uma trilha em meio a mata, conheci um mariposário (estufa de borboletas) e fui para a cruz. Para subir até uma determinada altura da cruz não é cobrado nada a mais e pode-se ir por escada, mas para alcançar o braço da cruz (que está a cerca de 400m sobre o nível do mar) é necessário tomar um elevador e cobram um ingresso de (A$40). Acabei pagando pra ver.

As vistas panorâmicas da região são belíssimas, a paisagem é muito verde e hora delineadas pelo Rio Paraná. Ao fundo pode-se ver várias cidades da região sem maior esforço, como Posadas-RA ou Oberá-RA.

Continuando minha pequena incursão, segui para Leandro N. Alem-RA pela RP-103 e RP-4.

Cheguei a RP-2 e tomei à direita, rumo a Itacaurare-RA, onde conheci o balneário municipal.

Percorrendo mais 8km sentido oeste, encontrei a entrada da Missão de Santa María La Mayor à margem direita da rodovia. Eram quase quatro da tarde e estava bem cansado.

Esta redução foi fundada no Brasil próximo a Foz do Iguaçu em 1626, e translada até seu local definitivo no fim do século XVII.

Fui muito bem recepcionado e segui para as ruínas, que apresentam um bom grau de conservação.

Depois do passeio a guia turística me mostrou uma réplica da primeira máquina tipográfica usada na missão.

Voltando a estrada fui para Apostoles-RA onde estava acontecendo um encontro de motociclistas. Na cidade tentei encontrar um hotel, mas estava bem complicado. Os quartos disponíveis eram para 3 ou 4 pessoas, a mais de A$500,  e pra mim estava fora de orçamento.

Não tive muitas dúvidas, segui para Posadas-RA a 70km dali pela RP-105. O único problema era já estar escurecendo, mas tudo bem.

A entrada da cidade estava um caos, muito movimento. Pouco a pouco fui vencendo os semáforos e segui para o centro da cidade. Programei meu novo GPS para encontrar um hotel, como não estava muito bem configurado tive certa dificuldade, mas no fim me hospedei.

Jantei no hotel mesmo e fechei o dia.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s