Viagem Peru/Bolívia 2012 – Dia 15 – 20/12/2012

Dia 15 – 20/12/2012 – Paracas-PE

Mapa

Hoje foi um dia típico de turista, que a propósito não sei se gosto ou não. Se não houvesse os turistas estas estruturas (barcos, pier, etc.) não existiriam, ou seja, para que fazer algo para ninguém usar? Em compensação, alguns “turistas” são muito chatos, ultrapassam o limite do bom senso e ferem o direito dos outros.

O primeiro passeio do dia foi de barco até a Islas Ballestas, que é considerada a “Galápagos Peruana”, ela foi muito importante economicamente em função do guano (esterco ou excremento em quéchua). Em seu auge de exploração, havia uma camada de 30m de guano. Que era um fertilizante de alta demanda. Hoje o governo autorizada a extração periódica.

O passeio pela baía de Paracas, começou numa ensolarada manhã de verão peruano. O primeiro ponto de parada foi a frente do “El Candelabro”, um misterioso símbolo gravado na montanha com 170m de altura, semelhante as Linhas de Nazca.

A próxima parada e mais agitada parada foi nas Islas Ballestas, repleta de aves como pelicanos, pingüins e cormorões, assim como leões marinhos e outros animais. O que mais chamava a atenção era a quantidade desses animais por todos os lados da ilha. Foram muitas fotos em pouco tempo.

Depois de 2 horas, voltamos para o porto de partida e eu para o hotel, era 10h da manhã.

Segui para o próximo destino às 11:00h, a Reserva Nacional de Paracas, também indescritivelmente bela.

Tomamos um ônibus e seguimos para a maior reserva litorânea peruana.

O passeio começou com a visita ao museu, onde nosso guia Nasa (que morou uma época em Curitiba/PR-BR) nos explanou sobre as características do lugar.

Seguimos o roteiro e a primeira parada foi na “La Catedral”, um impressionante rochedo, e de um lado a aridez e do outro o abundante mar.

Uma parada a mais antes do povoado de Lagunillas, um lugar que é cartão postal do lugar e seguimos para o almoço.

A palavra Paraca vem do quéchua (Para – Chuva / Acca – Areia), numa época do ano (se não me engano em Março, ocorrem três dias de chuvas e tempestades de areia, onde a cidade literalmente para.

Para o almoço escolhi Arroz Chifa com Pescado, um prato com a influência da culinária chinesa (muito influente no país), muito bom. No almoço conheci Oscar, um peruano que já rodou o mundo, vive na Flórida (Estados Unidos), e agora está conhecendo seu próprio país.

Voltamos para a cidade e quando acabou o passeio eram três e meia da tarde. No passeio também conheci Jesus e sua esposa que vivem em Lima-PE.

Sem ter muito que fazer, fui dar uma volta na orla da pequena cidade.

Numa taberna fui ver e acabei comprando um litro de Pisco. Onde conheci o Sr. José e acabamos tendo uma conversa muito bacana e viramos amigos (inclusive com direito a foto).

Saindo dali, parei numa lanchonete e fiquei tomando cerveja até o sol se por. Fiquei conversando com a garçonete da cidade vizinha de Pisco-PE que me fez companhia.

Voltei para o hotel, e fim de dia!

GASTOS NO DIA – S/.308,20 (R$263,91)

S/. 35,00 – Passeio Islas Balletas (R$ 30,3)
S/. 6,00 – Ingresso Islas Balletas (R$ 5,19)
S/. 4,00 – Sorvete (R$ 3,46)
S/. 25,00 – Passeio Parque Nacional Paracas (R$ 21,37)
S/. 5,00 – Ingresso Parque Nacional Paracas (R$ 4,27)
S/. 36,00 – Almoço (Paracas) (R$ 30,77)
S/.140,00 – Hotel Paracas-PE (Hostal Santa Maria) 2xDiárias (R$ 119,66)
S/. 0,20 – Cópia Mapa (R$ 0,17)
S/. 43,00 – Pisco (Presente Yocky) (R$ 36,75)
S/. 14,00 – Cervejas (R$ 11,97)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s